Quem sou

Minha vocação para psicóloga começou em 1965, quando comecei a trabalhar como taquigrafa de sessões de terapias de grupos, realizadas por um psicanalista. Participei das referidas sessões até março de l980. Em dezembro daquele ano, prestei vestibular para psicologia, passei e em março de l981 iniciei minha formação na Universidade Santa Úrsula, dando um novo rumo à minha vida.

Durante o curso estagiei na Fundação Mello Matos, fazendo atendimentos de crianças que apresentavam problemas comportamentais, encaminhadas para aquela instituição pelo Juizado de Menores.

Estagiei também no Serviço de Psicologia Aplicada na Universidade onde estudava, fazendo inicialmente triagem das pessoas inscritas, que precisavam de atendimento. Mais tarde passei a fazer atendimentos supervisionados dessas pessoas, que eram encaminhadas para mim pela supervisora, tanto para tratamento individual como em grupo. Meu curso terminou dentro do prazo previsto, em l985 e a formatura foi em janeiro de l986.

Já formada, em 1987 fui contratada como psicóloga do Instituto das Missionárias de Nossa Senhora de Fátima do Brasil, para trabalhar em Petrópolis, no Centro de Revitalização da Pessoa, um serviço psicológico do Instituto, onde fiz inúmeros atendimentos individuais e em grupos, bem como o desenvolvimento de terapias não verbais.

Era um trabalho realizado com uma equipe multidisciplinar, composta por médicos, psicólogos, padres formados em filosofia e uma enfermeira. Assistíamos a palestras diárias feitas pela presidente do Centro, as quais abordavam temas psicológicos que poderiam motivar os participantes dos grupos a falar dos problemas semelhantes que poderiam ter. Tínhamos reuniões supervisionadas também pela presidente da instituição nas quais as dificuldades encontradas por todos da equipe nas terapias dos diversos clientes eram debatidas a fim de encontrarmos uma maneira de prestarmos ajuda psicológica aos nossos clientes ali internados. Foi um período de enriquecimento tanto para nós da equipe como para nossos clientes.

Era um trabalho desenvolvido para o atendimento de padres, freiras e alguns leigos encaminhados pela Igreja Católica para internação pelo prazo que fosse suficiente para que obtivessem um alívio para seus sofrimentos internos. Recebíamos lá não só clientes brasileiros como de outras nacionalidades. Fazíamos um trabalho intensivo, que apresentava bons resultados.

Mais tarde fui convidada em l992 pela Superiora da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora do Bom Conselho para fazer palestras e prestar atendimento psicológico às jovens que desejavam entrar para a Congregação, e a algumas irmãs que já tinham feito os votos perpétuos. Para realizar este trabalho eu ia ao Nordeste uma vez por ano. Trabalhei em várias casas das irmãs atendendo a cada grupo de acordo com sua classificação de entrada na Congregação: as postulantes, que correspondiam à classe inicial, as noviças, eram as jovens já aceitas que se preparavam para ser junioristas, sendo que estas já faziam parte da última classificação a ser atingida antes dos votos perpétuos. Desenvolvi este trabalho psicológico atendendo as jovens nos diversos colégios da Congregação, nos quais ficava hospedada. Essa Congregação dedica-se à educação. Trabalhei em Natal, em Recife, na Casa de Formação (de noviças) e no Colégio São José, ambos em São José da Coroa Grande, e no Colégio de Nossa Senhora do Bom Conselho, em Bom Conselho.

A partir de 2006 comecei aqui no Rio de Janeiro um trabalho voluntário de atendimento dos participantes do “Centro Espírita Caminhos da Paz”, situado no bairro do Encantado, atendimentos estes que faço até hoje. Embora eu seja católica, não vejo problema em atender pessoas espíritas, por achar que, havendo referências a essas duas religiões ou a qualquer outra, o tema merece ser tratado com todo o respeito para não interferir no tratamento psicológico, pois a religião faz parte da vida das pessoas.

Em 2008 terminei um curso de Especialização em Terapia da Família e do Casal, na PUC/Rio, e venho exercendo essa especialidade no meu consultório, onde também faço psicoterapia breve em adultos e idosos.

Tenho convênio com a CAARJ e atendo os advogados da Ordem dos Advogados do Brasil.

Participo como convidada do Programa “Musical Classe A”, na BAND AM/RJ, aos domingos ao meio dia, onde faço palestras explicativas sobre vários temas da psicologia.  

 

 

center tsN show||left|c05||image-wrap|news|c05s bdt b02s b01s|b01 c05 bsd|login news c05s bdt b02s||b01 c05 bsd|content-inner||